domingo, 12 de julho de 2009

Doenças do rabo dos cães

Assunto espinhoso, este das doenças do rabo dos cães.

Um dos sintomas mais conhecidos é o oscilar transversal da cauda em momentos de alegria. Trata-se, evidentemente de um problema de origem nervosa. Um cura possível passa pela amputação da dita, seguida de visita ao hospital para tratar os ferimentos provocados pela outra extremidade do canídeo.

No entanto, há quem assuma que o rabo do cão é o esfíncter em forma de monóculo que se encontra imediatamente abaixo da cauda recém-amputada. Alguns cães, por terem o pescoço curto e serem, portanto, incapazes de alcançar o ânus, têm o hábito de arrastar o rabo no chão. Os que assim se arrastam e emitem grunhidos de prazer procuram apenas gratificação sensorial, mas há outros que apenas têm comichão.

A comichão pode ter origens diversas, mas sugerimos um método de diagnóstico referido na literatura especializada: a meio de uma crise, introduza um dedo no ânus do animal em causa. Com as papilas gustativas, procure identificar a doença. Se lhe souber a mostarda, o cão comeu um frasco inteiro e o mais certo é ter uma crise de hemorróidas.

Em caso de preocupação de contágio, não há razão para alarmes. São conhecidas poucas doenças do rabo dos cães transmissíveis aos humanos. No entanto, é boa ideia manter as mucosas afastadas da área que se suspeita ser portadora de doença. Se aplicou o método de diagnóstico sugerido anteriormente, já é tarde de mais.

2 comentários:

  1. minha cadela está com o rabo inchado e ela está chorando muito o que eu faço?

    ResponderEliminar
  2. então ele está coçando uma parte do rabo, então ele vai morrer? não tem nada para fazer? muito boa as suas respostas

    ResponderEliminar